A LUTA CONTINUA!


ONDE A SERIEDADE É FULEIRA... E A FULEIRAGEM É SÉRIA!

domingo, 21 de junho de 2015

DE: PIADAS

 FICOU MARCADO 
A bichinha vai ao psicólogo dizendo que quer mudar de vida. 
– O que o levou a escolher esse tipo de vida? – pergunta-lhe o psicólogo. 
– Não fui eu quem escolheu! Fui forçado a isso! Quando eu tinha uns doze ou treze anos, estava brincando no jardim lá de casa, quando o meu primo veio por trás, me agarrou e abusou de mim ali mesmo! Foi um horror! 
– Mas você não poderia ter escapado? Não tentou correr? 
– Tentar eu tentei, mas de salto alto e saia justa, cadê velocidade?
 
  TRABALHO OU PRAZER 
Um Presidente de uma determinada empresa, casado há 25 anos, está na maior dúvida se transar com a mulher, depois de tanto tempo de casamento, é trabalho ou prazer. Na dúvida, ligou pro Diretor Geral e perguntou-lhe o que ele achava. 
O Diretor ligou pro Vice-diretor e fez a mesma pergunta. O Vice-diretor ligou pro Gerente e fez a mesma pergunta. 
E assim seguiu-se a corrente de ligações até que a pergunta chegou ao Setor Jurídico e o Advogado perguntou como de praxe, pro Estagiário que estava todo afobado fazendo mil coisas ao mesmo tempo. 
– Rapaz, você tem um minuto pra responder se quando o Presidente da empresa transa com a mulher dele é trabalho ou prazer? 
– É prazer, Doutor! – respondeu o Estagiário prontamente e com segurança. 
– Ué? Como é que você pode responder isso com tanta segurança e certeza? 
– É que, se fosse trabalho, já tinham mandado eu fazer!

 NO COMÍCIO 
Um político que estava em plena campanha chegou a uma cidadezinha do interior potiguar, subiu em um caixote e começou seu discurso:
- Compatriotas, companheiros, amigos! Nos encontramos aqui convocados, reunidos ou ajuntados para debater, tratar ou discutir um tópico, tema ou assunto o qual é transcendente, importante ou de vida ou morte. O tópico, tema ou assunto que hoje nos convoca, reúne ou ajunta, é minha postulação, aspiração ou candidatura à deputado federal.
De repente, uma pessoa do público pergunta:
- Escuta aqui, porque o senhor utiliza sempre três palavras para dizer a mesma coisa?
- Ah, responde o candidato, pois veja, meu senhor: A primeira palavra é para pessoas com nível cultural muito alto como poetas, escritores, filósofos, etc. A segunda é para pessoas com um nível cultural médio como o senhor e a maioria dos que estão aqui. E a terceira palavra é para pessoas que têm um nível cultural muito baixo, pelo chão, digamos, como aquele bêbado ali jogado na esquina.
De imediato, o bêbado se levanta cambaleando e responde:

- Senhor postulante, aspirante ou candidato. (hic). O fato, circunstância ou razão de que me encontre em um estado etílico, bêbado ou mamado (hic) não implica, significa, ou quer dizer que meu nível cultural seja ínfimo, baixo ou ralé mesmo. (hic). E com todo o respeito, estima ou carinho que o senhor merece... (hic), pode ir agrupando, reunindo ou ajuntando... (hic), seus pertences, coisas ou bagulhos... (hic) e encaminhar-se, dirigir-se ou ir-se diretinho à sua genitora, mãe biológica ou puta que o pariu.

Nenhum comentário: