A LUTA CONTINUA!


ONDE A SERIEDADE É FULEIRA... E A FULEIRAGEM É SÉRIA!

sexta-feira, 10 de julho de 2015

BRASIL: OS "BICHINHOS" SÃO DE MENOR ...

 

Menores acusados pelo estupro coletivo no Piauí são condenados a três anos de internação

 

A Justiça do Piauí determinou, na noite desta quinta-feira (09), a internação por três anos dos quatro adolescentes acusados pelo estupro coletivo em Castelo do Piauí, que aconteceu no dia 27 de maio.

A sentença também abrange as tentativas de homicídio de três jovens e o homicídio de uma delas. O prazo para a conclusão do processo terminaria neste sábado (11).

Os quatro jovens ficarão internados no Centro Educacional Masculino, em Teresina, onde devem cumprir medidas socioeducativas pelo período máximo previsto pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

O Ministério Público do Piauí denunciou os menores à Justiça por atos infracionais análogos a estupro qualificado (contra menor de 18 anos), homicídio com cinco qualificadores (motivo torpe, tortura acometida por meio cruel, impossibilidade de defesa das vítimas, ocultação do crime de estupro e feminicídio), tentativa de homicídio e associação criminosa.

Adão José da Silva Sousa, de 40 anos - único adulto envolvido nos crimes -, foi denunciado por porte ilegal de arma, estupro qualificado, homicídio com as mesmas cinco qualificadoras, tentativa de homicídio, corrupção de menores e associação criminosa com aumento de pena por envolvimento com menores de idade. Se for condenado por todos estes crimes, Sousa pode pegar 151 anos e dez meses de prisão.


Os crimes 
Os crimes ocorreram no dia 27 de maio, segundo a Polícia Civil, em Castelo do Piauí, distante 190 quilômetros de Teresina. As quatro garotas, com idades entre 15 anos e 17 anos, foram encontradas violentadas e desacordadas.
No último dia 7 de junho, uma das jovens violentadas, de 17 anos, morreu em decorrência de esmagamento da face e de lesões no pescoço e no tórax.
As investigações indicaram que elas foram estupradas, agredidas e arremessadas do alto de um penhasco.

Nenhum comentário: