A LUTA CONTINUA!


"HÁ VITÓRIAS QUE EXALTAM, OUTRAS QUE CORROMPEM; DERROTAS QUE MATAM, OUTRAS QUE DESPERTAM."
Antoine de Saint-Exupéry

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

DE: PIADA

É PRA KABÁ MEMO!
 
Lái ia um minerim montado em um burro e, numa determinada altura, o burro empacou!Diz o Minerim:
- Esse burro Fiduma Puta impacô i eu é qui vô levá essa carga toda sozim nas costa? Vô nada! Vô é falá co mecânicu, causdiquê si ele sabe fazê um carro andá, intonse deve sabê fazê um burro andá tomem.
E dirigiu-se a uma oficina próxima, onde falou pro mecânico:
- Ô Sinhô mecânicu! Meu burro parô, impacô e perciso de sua ajuda.
O mecânico respondeu:
- Minerim, eu vou te dar dois supositórios: um de pimenta-de-cheiro e outro de malagueta. Você mete o primeiro supositório no tóba do burro.
Se mesmo assim ele não andar, você mete o de malagueta. Mas cuidado que ele pode acelerar demais.

-Ta bem Seu mecânicu. Vô sigui seu consei.
No outro dia o mecânico encontra o mineirinho e pergunta:
- Então minerim, o burro andou?
 

DE: EXEMPLOS

QUEM VOTA ERRADO...
...É HUMILHADO.
 
QUEM VENDE O VOTO...
...QUEIMA NAS PROFUNDAS DO INFERNO.

BRASIL - ELEIÇÕES 2014

PROIBIÇÕES DE HOJE ATÉ DOMINGO
Karine Melo
Da Agência Brasil, Brasília.

Segundo a Lei Eleitoral, nesta quinta-feira (2) é o último dia para a exibição da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. É também o prazo final para os candidatos fazerem reuniões públicas de campanha, comícios e para a utilização de aparelhagem de som fixa, entre as 8h e a meia-noite.
Quinta-feira também é a data limite para a realização de debates políticos na televisão ou no rádio. Debates iniciados no dia 2 podem se estender, no máximo, até as 7h do dia 3 de outubro.
Também até amanhã, partidos políticos e coligações terão que indicar à Justiça Eleitoral o nome das pessoas autorizadas a expedir as credenciais dos fiscais e delegados de partido que estarão habilitados a acompanhar os trabalhos de votação.
Sexta-feira (3) será a data limite para que se faça a divulgação paga, na imprensa escrita, a reprodução na internet do jornal impresso, de propaganda eleitoral. Ainda nesta sexta-feira, os presidentes de mesa que não tiverem recebido o material destinado à votação deverão comunicar a falha ao juiz eleitoral.
No sábado (4), termina a propaganda eleitoral com uso de alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8h e as 22h. Carreatas, caminhadas, passeatas e a distribuição de material gráfico também só poderão ser feitos até as 22h deste sábado.
Desde terça-feira (30), até 48 horas depois do encerramento da votação, nenhum eleitor pode ser preso ou detido, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou ainda por desrespeito a salvo-conduto.
A proibição de prisão de candidatos está em vigor desde o último dia 20. No entanto, quem concorre a cargo eletivo pode ser detido ou preso em caso de flagrante delito.ELEIÇÕE
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, a competência para proibir a venda de bebidas alcoólicas no dia da votação é da Secretaria de Segurança Pública de cada estado, município ou do Distrito Federal.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

ESTÁ NA NET

 

A "UNIÃO" DOS PMDBistas.
"E O CACETE COMEU BONITO!"

Do: BLOG ROBSON PIRES

Publicado por Robson Pires na categoria
01/out/2014 ás 12:12                                

Ibope e Datafolha apontam que eleição potiguar pode ir para o 2º turno

 
400_130-Urna-eletronica-voto

Considerando os últimos trabalhos divulgados pelos Ibope e Datafolha, a disputa pode acabar domingo (05) em quatro estados. No Rio Grande do Norte e mais doze unidades da Federação a eleição pode ir para o segundo turno.
 
1º turno:

Alagoas: Renan Filho (PMDB)
Amazonas: Eduardo Braga (PMDB)
Espírito Santo: Paulo Hartung (PMDB)
Mato Grosso: Pedro Taques (PDT)
Maranhão: Flávio Dino (PCdoB)
Bahia: Paulo Souto (DEM)
Sergipe: Jackson Barreto (PMDB)
Tocantins: Marcelo Miranda (PMDB)
Paraná: Beto Richa (PSDB)
São Paulo: Geraldo Alckmin (PSDB)
Paraíba: Cássio Cunha Lima (PSDB)
Minas Gerais: Fernando Pimentel (PT)
Piauí: Wellington Dias (PT)
Santa Catarina: Raimundo Colombo (PSDB)
 
- - - - -
 
 2º turno:

Rio Grande do Norte: Henrique Alves (PMDB) x Robinson Faria (PSD)
Rio de Janeiro: Fernando Pezão (PMDB) x Anthony Garotinho (PR)
Rondônia: Confúcio Moura (PMDB) x Expedito Júnior (PSDB)
Acre: Tião Viana (PT) x Tião Bocalom (DEM)
Ceará: Eunício Oliveira (PMDB) x Camilo Santana (PT)
Goiás: Marcone Perilo (PSDB) x Íris Rezende (PMDB)
 Mato Grosso do Sul: Delcídio Amaral (PT) x Reinaldo Azambuja (PSDB)
Amapá: Waldez Góes (PDT) x Lucas Barreto (PSD) ou Camilo Capiberibe (PSB)
Pará: Simão Jatene (PSDB) x Hélder Barbalho (PMDB)
Rio Grande do Sul: Ana Amélia (PP) x Tarso Genro (PT)
Distrito Federal: Rodrigo Rollamberg (PSB) x Jofran Frejat (PR)
Pernambuco: Paulo Câmara (PSB) x Armando Monteiro (PTB)
Roraima: Neudo Campos (PP) x Chico Rodrigues (PSB) ou Ângela Portela (PT)

POESIA POPULAR NORDESTINA

 
AJUDANDO NA MUDANÇA:
Primo Poeta

Depois de tanta lambança
Encontrei a solução,
Novo amor, nova paixão,
Ganhou minha confiança.
No final dessa mudança
Vou pedir ao sucessor,
Que o carro desertor
Seja interceptado,
Pra Lulinha ser julgado
Sem ministro revisor.
 
<<<<<>>>>

DE: PIADA

 JOÃOZINHO E O SOGRO 
Convidado, Joãozinho foi almoçar na casa do sogrão.
Enquanto aguardavam o almoço ser servido, ele e o sogro sentaram-se confortavelmente na sala de estar. 
Tomando um uisquinho "on-the-rocks", o sogro, tenta puxar conversa, e pergunta:
- E então, Joãozinho o que você fazia antes de conhecer a minha filha?
Simples, objetivo e direto, respondeu Joãozinho: 
- Batia punhe...

POESIA POPULAR NORDESTINA

 Meu avô morreu muito velho,
Velho e demente.
Mas ainda se alegrava
Quando vovó mostrava
A tendinha de fazer gente.
- - - - - 
A tendinha de fazer gente
Era uma caixinha de segredos.
Abaixo do umbigo um palmo,
E acima do c...,  dois dedos.

(autor desconhecido)

terça-feira, 30 de setembro de 2014

DE:PIADA

UM MARINHEIRO EM PARIS

Um marinheiro brasileiro que desembarcara em Paris e logo numa ruela, perto do cais, encontrou uma placa:


O marujo deu um balanço na carteira e constatou possuir exatamente o dinheiro da lição única e mais alguns trocados.
Um drama angustiante travou-se em sua mente: que fazer deixar de lado os planos de gozar, em toda plenitude, os prazeres sensuais de Paris, o Moulin Rouge, o Bataclan, as sabidas mulheres ou fazer o curso?
Raciocinado melhor, concluiu que o certo era abster-se de tudo agora, por mais que isto lhe custasse, após dois meses de mar.
E ao matricular-se no curso, consolava-se: tem nada não! Dentro de 60 dias estou no Rio, adivinho umas das milhares de cachorro, ganho na Loteria Federal e pronto.
Dou baixa, compro uma passagem e volto pra virar a Cidade-Luz de cabeça para baixo, bacanais as mais extravagantes,
Obsequiosa loura fê-lo penetrar em compartimento escuro que só breu. Quando acostumou a vista com o ambiente, notou, no meio da sala, um hindu mal encarado, de braços cruzados, inteiramente nu, portador de um falo enorme. Que foi logo exigindo, em voz de quem não admite contestação:
- Dispa-se!
O naval ainda titubeou. O Mestre cresceu em sua frente, com longo dedo em riste:
- Dispa-se, já disse! E fique de quatro pés.
O aluno resolveu se conformar. Afinal cinco mil francos estavam no fogo e sempre ouvira dizer que cada professor tem um método diferente.
A esta altura, o hindu bate palmas. Aparecem mais dois outros hindus de caraturas piores que o professor. Aos quais, ele ordenou:

DE: PERGUNTA


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

POESIA POPULAR NORDESTINA

O MEU PAÍS
 
Um país que crianças elimina,
Que não ouve o clamor dos esquecidos,
Onde nunca os humildes são ouvidos,
E uma elite sem Deus é quem domina,
Que permite um estupro em cada esquina,
E a certeza da dúvida infeliz;
Onde quem tem razão baixa cerviz,
E massacram-se o negro e a mulher,
Pode ser um país de quem quiser,
Mas não é, com certeza, o meu país.
- - - - -
Um país onde as leis são descartáveis
Por ausência de códigos corretos,
Com quarenta milhões de analfabetos
E maior multidão de miseráveis,
Um país onde os homens confiáveis
Não tem voz, não tem vez, nem diretriz,
Mas corruptos tem vez, voz e bis
E o respaldo de estímulo incomum
Pode ser um país de qualquer um
Mas não é, com certeza, o meu país.
- - - - -
Um país que perdeu a identidade
Sepultou o idioma português
Aprendeu a falar pornofonês
Aderindo à global vulgaridade;
Um país que não tem capacidade
De saber o que pensa e o que diz
Que não pode esconder a cicatriz
De um povo de bem que vive mal
Pode ser o país do carnaval
Mas não é, com certeza, o meu país.


FULEIRAGEM: