A LUTA CONTINUA!


ONDE A SERIEDADE É FULEIRA... E A FULEIRAGEM É SÉRIA!

sábado, 10 de dezembro de 2016

COLUNA

10 de Dezembro de 2016
Pré-candidatos podem estar na cadeia, em 2018 
A delação premiada de empreiteiras como Odebrecht e Andrade Gutierrez oferecem a certeza, segundo fontes ligadas às investigações, que hoje é totalmente inútil tentar imaginar cenários eleitorais em 2018, porque todos os personagens podem estar na cadeia. Ou inelegíveis. As revelações têm sido consideradas “devastadoras”, como de Cláudio Melo Filho, ex-diretor da Odebrecht em Brasília, implicando figurões.
Caixa 2 era regra 
As delações de empreiteiras tratam sobretudo da entrega de dinheiro vivo a políticos, em campanhas eleitorais, na base do “caixa 2”.
Temer confirma pedido 
A Odebrecht revelou doação de R$10 milhões ao PMDB, a pedido de Michel Temer. Por sua assessoria, o presidente confirmou o pedido.
Semanais 
“Veja” publica a lista atualizada de propina da Odebrecht. “IstoÉ” revela que Dilma mandou dar R$ 4milhões a Gleisi Hoffmann (PT-PR).
Alô, sincericidas 
Qualquer político brasileiro em ataque de “sincericídio” pode desafiar que atire a primeira pedra quem já venceu eleição sem aceitar caixa 2.
Clique no link abaixo e leia na íntegra a

SERÁ QUE FREUD EXPLICA?

AGORA É LEI

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

POESIA POPULAR NORDESTINA

CAUSO

 ORDEM JUDICIAL
Chagas Lourenço - (Dez.2016)

Zezé Profeta era o presidente da câmara municipal de Santa Cruz (RN) e resolveu fazer uma reforma grande no prédio do parlamento, porque, segundo ele, um dilúvio se aproximava.
Contratou Borrego para esvaziar e lavar a cisterna do prédio, Juvenal Pé de Copa , para trocar todas as bicas e seu Otilio para trocar todos o caibros e as telhas.
Toda a despesa, sem orçamento e que fatalmente iria estourar o teto.
Dr. Djanirito, juiz de direito da cidade, alertado pelo vereador Alexandre Calça Curta, que era da oposição, manda intimar Zezé, que prontamente se dirige para o cartório de Manoel Soares, que funcionava como Fórum, para esse tipo de questão.
-Sr. Presidente, começa o juiz, como o Sr. explica tamanho gasto na reforma da Câmara ?
- Dotô, diz Zezé, Deus falou comigo ontem de noite e me avisou pra tomar providências nos prédios públicos e na moradia das pessoas, que vem um dilúvio grande e não vai ficar um barreiro inteiro e as cisternas vão sangrar e muito telhado vai cair com as goteiras. Resolvi começar pela câmara municipal, onde quem manda sou eu.
O Juiz imediatamente determinou - Pare tudo, pra não sofrer as consequências.
Zezé levantou-se, saiu , e chegando na porta disse :- Pois se o Sr. quiser, mande essas consequências conversar comigo, no meu gabinete.
Disse isso e foi embora.
Meia hora depois, chega Zé Pedro, oficial de justiça, na Câmara Municipal, acompanhado do Sargento Pacheco , do Cabo Miguel e do Soldado Andorinha, com uma ordem para afastar Zezé da presidência.
Zezé convocou uma reunião rápida com os vereadores Geraldo de Tico , vice-presidente da casa e Manoel Macedo, Secretário da mesa e mandou dizer ao oficial que não ia assinar nada e que naquele momento estava indo para o seu sítio nos Tanques, cuidar do barreiro, pra não estourar.
Zé Pedro comunicou ao juiz, que imediatamente resolveu tomar uma providência mais séria, mandar prender Zezé, por desobedecer a uma ordem judicial. Antes porém, resolveu convocar uma reunião com um conselho de notáveis da cidade. Convocou, Zé Sobrinho, o prefeito, Padre Emerson, o pároco, Dr. Jonas, o causídico, Seo Horácio, como cidadão muito experiente, Professor Cosme Marques, seo Cocó e dona Carmen Andrade, representante das mulheres.
Depois de várias horas de reunião, chegou-se a seguinte conclusão, devidamente promulgada pelo juiz nos seguintes termos:
Senhores,
Analisando a situação e ouvindo os representantes da comunidade, concluímos que, sabendo que Zezé Profeta é meio fraco do juízo e visando o equilíbrio da situação grave que nos encontramos, decidimos que ele será afastado da linha sucessória do prefeito que, em caso de afastamento dele e do vice, João de Gan, assume a prefeitura o juiz de Direito da comarca.
Reconhecido e dado fé pelos tabeliães presentes.

DE: PIADA

AVISANDO PARA QUE NÃO ACONTEÇA ERRO
 
Em uma comunidade da "pacata cidade" de Natal (RN) dois elementos entram num barraco arrastando um cara pelos braços. Lá dentro, o Djalmão, um negrão enorme limpa as unhas com um facão Tramontina.
— Djalmão, o chefe mandou você comer o "fuleco" desse cara aí, que é para ele aprender a não se meter a valente com o nosso pessoal.
— Pode deixar ele aí no cantinho que eu cuido dele daqui a pouco.
Quando o pessoal sai o rapaz diz:
— Ô seu Djalmão, faz isso comigo não, depois de enrabado minha vida vai acabar, tem piedade pelo amor de Deus!
— Cala a boca e fica quieto aí!
Pouco depois mais dois homens entram arrastando outro cara:
— Esse ai o chefe mandou você cortar as duas mãos e furar os olhos é para ele aprender a não tocar no dinheiro da boca.
— Deixa ele aí que eu já resolvo.
Daí a pouco chega outro pobre coitado:
— Djalmão, esse o chefe quer que você corte o pinto e a língua para ele não se meter com mais nenhuma mulher da nossa comunidade!
— Já resolvo isso. Bota ele ali no cantinho junto com os outros.
Mais alguns minutos entra outro:
— Aí Djalmão, esse aí é pra você cortar em pedacinhos e mandar cada pedaço pra família dele.
Nisso o primeiro rapaz diz em voz baixinha, baixinha:

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA QUE O GOVERNO TEMER TENTA IMPLANTAR

video
ESTE VÍDEO ESTÁ CIRCULANDO EM TODAS AS REDES SOCIAIS.

TIRANDO "ONDA". OU SERÁ UM "TSUNAMI"?

DE: "CULINÁRIA POLÍTICA"

DE: PIADAS

  É O 'CARA
Em uma cidade do Seridó Potiguar ao retornar de uma viagem a mãe entra de surpresa no quarto do filho e pergunta:
- Filho, o que é isso? O que esse rapaz faz embaixo da sua cama?
E o filho responde:
- 'Mami poderosa'... embaixo eu não sei, mas em cima ele faz muitas!

 BICHAS NA DELEGACIA 
E na mesma cidadezinha do Seridó Potiguar duas  bichas estão brigando na rua, fazendo o maior escândalo. A polícia leva as duas pra delegacia. E o delegado interroga:
— Então vocês dois são viados?
Nóis semo, seu delegado!
E o delegado falando grosso:
— Nós somos!
E a bichinha:
— Uuuuui... desculpa, seu delegado. É que nóis não sabia que o senhor era da "irmandade".

 TI TI TI... 
Depois de alguns anos, sem se avistarem  as duas bichas se encontram numa estação de metrô.
— Jojô! Quanto tempo! Você sumiu, querida? Onde você esteve este tempo todo?
— Você nem imagina, menina! Mudei de vida completamente, até me casei!
— Não diga!
— Digo sim! Sabe aquela loira magrinha e peituda que morava no apartamento em frente ao nosso?
— A Marcinha?
— Esta mesma! Pois me casei com ela e estou muito feliz! E você? O que tem feito da vida?
— Eu também me casei!
— É mesmo? Com quem?
— Sabe aquela morena que trabalhava na padaria e tinha um corpo escultural?
— Aquela de olhos verdes?

CAUSO

A CARONA
 
O finado Valdetário Carneiro também teve seu dia mais descontraído quando acabou contribuindo para os 'Causos' do município de  Caraúbas (RN).
Ía ele dirigindo uma  vistosa pick-up  na zona rural de Apodi, quando já próximo da cidade, um senhor, meio alquebrado pelos anos, acenou pedindo carona.
Valdetário prontamente atendeu o pedido, abriu a porta  e facilitou a entrada do passageiro.
'abotelado' e no conforto do ar condicionado o senhor começou a puxar conversa:
- O senhor vai até Apodi?
- Vou sim - respondeu Valdetário - Vou tratar de negócios no banco.
Aí o carona, por gratidão, resolveu dar uma de conselheiro, e...
- O senhor tenha cuidado. Se vai tirar dinheiro no banco, e andando neste carrão por essas bandas, há muita gente perigosa aqui na região. Tem um tal de Valdetário Carneiro de muita fama que pode ser um grande risco, principalmente pra quem é de fora, como o senhor.
Valdetário riu da situação e até agradeceu:
- Obrigado,eu vou ficar atento. Em seguida devolveu a pergunta:
- E o senhor não tem medo de estar sozinho nessa beira de estrada? E se de repente lhe aparece o tal de Valdetário Carneiro?
- Ele que apareça, completou o carona com aquela valentia de quem se sente em confortável distância do perigo. E ainda acrescentou:
- Um homem nasceu para outro!
Chegados ao destino,o carona já ia descendo quando resolveu fazer mais uma pergunta, em meio aos agradecimentos:
- Amigo... meu muito obrigado por tudo. Vá com Deus. Mas como é mesmo o seu nome?
Com toda naturalidade Valdetário respondeu:
- Valdetário Carneiro. E o senhor como se chama?
- Branco como um capucho de algodão, suando por todos os poros, com as pernas trêmulas e a voz embargada, o carona mal conseguiu balbuciar?