A LUTA CONTINUA!


ONDE A SERIEDADE É FULEIRA... E A FULEIRAGEM É SÉRIA!

sábado, 13 de junho de 2015

DE: PIADAS

 PALAVRAS CRUZADAS  
Em um ônibus quase vazio, uma mulher está concentrada fazendo palavras cruzadas no livro que acabou de comprar. Até que um bêbado entra e resolve sentar justamente ao lado da moça. Ela, que estava distraída, assusta-se ao se dar conta da presença do sujeito e, já fazendo cara feia, pensa: Com tantos lugares desocupados, ele tinha de sentar logo perto de mim? 
Sem tirar o olho do livro, a mulher fala, em voz alta, pra provocar: 
— Preto, feio e, ainda por cima, tem um fedor insuportável!
O bêbado olha para a mulher, olha para o livro e responde:
— Se for com duas letras, é c.!

 PERGUNTA E RESPOSTA 
Um homem caminha por uma drogaria com seu filho de dez anos.
Passando pela área de preservativos, o menino perguntou: 
- O que é isso, pai? 
- São os chamados preservativos, filho. Os homens usam para fazer sexo seguro. 
- Ah, tá... Eu já ouvi falar disso nas aulas de educação sexual na escola. 
Ele olha para a prateleira, apanha um pacote de três preservativos e pergunta: 
- Por que tem três nesse pacote? 
O pai responde: 
- Esses são para garotos do 2º grau: uma para a sexta, uma para o sábado e uma para o domingo. 
O menino pega um pacote com seis e pergunta: 
- E esses? Para que servem? 
- Esses são para garotos da Faculdade: duas para a sexta, duas para o sábado e duas para o domingo. 
- Uau! Então quem usa estes? perguntou o menino, apanhando um pacote com 12.
Com um suspiro, o pai responde: 
- Estes são para os homens casados,  [ turma  dos "entas": uma para janeiro, outra para fevereiro, outra para março.

 NO CONSULTÓRIO DO GERIATRA   
O velhinho entra no consultório médico, brandindo a bengala:
- Doutor, o senhor precisa me dar um remédio pra baixar meus desejos sexuais.
O médico sorri, com paciência:
- Ora, seu Augusto, o senhor bem sabe que a libido está na cabeça das pessoas.
- Pois é, doutor - insiste o velhinho - eu gostaria que ela fosse mais para baixo!

 NO TRIBUNAL DO JURI    
No meio de um julgamento, pergunta o Juiz:   
- O senhor chegou em casa mais cedo e encontrou a sua mulher na cama com outro homem, correto?  
- Correto, meritíssimo! - diz o réu de cabeça baixa.   
Continua o juiz:   
- Então o senhor pegou sua arma e deu um tiro na sua mulher, matando-a na hora, correto?   
- Correto, meritíssimo! - repete o réu.   
- E por que o senhor atirou nela e não no amante dela?   
O réu responde:   
- Senhor Juiz, me pareceu mais sensato matar uma mulher uma única vez, do que um homem diferente todos os dias.   
Foi absolvido na hora!

Enviada por: Tarcísio Pereira

Nenhum comentário: