A LUTA CONTINUA!


ONDE A SERIEDADE É FULEIRA... E A FULEIRAGEM É SÉRIA!

quarta-feira, 8 de julho de 2015

POESIA POPULAR NORDESTINA

CHORANDO, LEVANDO PONTA
BEBENDO CANA E ROENDO. 
Goga Monteiro

Esse adorno impopular, 
Tão deprimente e imundo,
Eu jurava a todo mundo 
Jamais na cabeça usar.
Mas ela, ao me ouvir jurar, 
Deu-me esse golpe estupendo
Que me fez ficar sofrendo 
Mil por cento além da conta,
Chorando, levando ponta, 
Bebendo cana e roendo.
- - - - - 
Mulher depravada e louca,
Cadê o seu compromisso? 
Por que você me fez isso,
“Infeliz da costa oca?” 
Eu, que nunca andei de “touca”,
Hoje estou andando e vendo 
Que as galhas que vão nascendo
Me deixam de cuca tonta,
Chorando, levando ponta,
Bebendo cana e roendo.
- - - - -
Enquanto a peste empeçonha
Nosso amor que eu zelei tanto,
Eu vou procurando um canto
Pra me esconder com vergonha…
Mas a dor é tão medonha
Que enquanto estou me escondendo 
Ouço outro “corno” dizendo,
Com voz que me desaponta: 
“Vou morrer levando ponta,
Bebendo cana e roendo”.

<<<<<>>>>> 

Nenhum comentário: