A LUTA CONTINUA!


ONDE A SERIEDADE É FULEIRA... E A FULEIRAGEM É SÉRIA!

terça-feira, 20 de outubro de 2015

DEPUTADO FEDERAL ROGÉRIO MARINHO: "BRASIL LEVARÁ UMA DÉCADA PARA SE RECUPERAR DOS ESTRAGOS FEITOS PELO PT"

O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) voltou à tribuna da Câmara dos Deputados para rebater as recentes declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da atual presidente Dilma Rousseff. Os líderes petistas admitiram o crime das pedaladas fiscais sob o argumento de que tudo foi feito para garantir a manutenção de programas sociais. Segundo Rogério, o "Brasil levará uma década para se recuperar dos estragos feitos pelo PT".

"Não vale dizer que tudo foi feito pela causa dos mais pobres. O PT não é aliado dos trabalhadores; é um partido que se serve dos trabalhadores como desculpa para suas ambições desmedidas de poder. E, pior, nem tudo foi pela causa; muitos indivíduos enriqueceram da noite para o dia, entregando-se aos luxos do capitalismo que eles um dia disseram combater. Tudo foi uma grande falácia, um engodo. Heróis do povo brasileiro foram revelados como gananciosos e inescrupulosos corruptos. Eles levaram o País à maior crise moral, política e econômica da história nacional", disse o tucano.


Segundo Rogério, ao cometer improbidade com a prática das pedaladas fiscais, o governo do PT fez o país perder credibilidade internacional, levou ao descontrole dos gastos públicos e elevou a inflação, além de aumentar o desemprego e os preços de energia e gasolina.

"O espírito bolivariano tomou conta das palavras da mandatária máxima do País. Ameaças e mais ameaças; nenhuma resposta convincente sobre o seu crime de responsabilidade. O desespero dos poderosos está evidente. Cabe lembrar que as manchas do mensalão e do petrolão jamais poderão ser varridas para debaixo do tapete. Ninguém se esquecerá da pilhagem feita na PETROBRAS, e nunca haverá desculpas plausíveis para o fato de haver dois tesoureiros do PT presos por corrupção, formação de quadrilha e achaques a empresários", afirmou Rogério.

Nenhum comentário: