A LUTA CONTINUA!


ONDE A SERIEDADE É FULEIRA... E A FULEIRAGEM É SÉRIA!

quarta-feira, 11 de maio de 2016

SENADOR AGRIPINO MAIA: PT COMETEU DELITO E QUIS COLOCAR PARA LIMPAR O LOCAL DO CRIME

Durante a sessão de votação da admissibilidade do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, nesta quarta-feira (11), o  líder da oposição no Senado, José Agripino (RN), disse que “não será conivente com os crimes praticados pela chefe do Executivo” e que “o afastamento de Dilma é o único caminho para colocar o país de volta aos trilhos”. “Vou votar, com toda consciência e por questões de ordem legal e política, a favor do impeachment. É a única oportunidade que temos para ter um governo novo, com melhores condições”, destacou o parlamentar.
Para exemplificar a gravidade das “pedaladas fiscais“ para as contas públicas do país, o senador lembrou o fechamento de 23 bancos estaduais, incluindo o BANDERN, na década de 90 exatamente porque os governos “pegavam dinheiro emprestado” para pagar suas dívidas.
Para “corrigir” essa brecha, Agripino lembrou que, em 2000, o governo Fernando Henrique Cardoso aprovou a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) – período em que o senador era presidente da Comissão de Constituição e Justiça. Sobre as “pedaladas” praticadas pelo governo Dilma Rousseff, o parlamentar afirmou que a presidente cometeu crime de responsabilidade porque feriu não somente a LRF, mas a Constituição Federal e a Lei 1.079/50.
“Não há dúvidas de que as pedaladas estão diretamente ligadas ao mau trato com o orçamento público e que para ganhar a eleição Dilma cometeu o pecado maior que foi enlamear a Petrobras e o sistema elétrico brasileiro”.
Em relação a um futuro governo Temer, Agripino disse que a nova gestão enfrentará problemas deixados por 13 anos de gestão petista, mas que, com o apoio público, é possível mudar esse quadro “O novo governo vai enfrentar uma pedreira de erros da administração do PT. Mas, com o apoio dos partidos políticos que têm compromisso com a sociedade e que sabem ouvir a voz das ruas, será possível mudar esse quadro de estagnação que o PT colocou o país. Apoiar o impeachment é cumprir a lei e fazer a vontade do povo”, finalizou.

Texto: Assessoria de imprensa - Senador Agripino Maia (DEM-RN)

Nenhum comentário: