A LUTA CONTINUA!


ONDE A SERIEDADE É FULEIRA... E A FULEIRAGEM É SÉRIA!

sábado, 30 de janeiro de 2016

POESIA POPULAR NORDESTINA

Eu já fui aboiador, já fui vaqueiro, 
Derrubando boi na faixa pelo rabo 
Eu também já amansei burro brabo
Já cantei pra donzela, fui seresteiro. 
Trabalhei de arquiteto, de engenheiro 
Projetei carro pra mover-se  à gás 
No repente ganhei  mil festivais 
Hoje em dia sou palhaço da alegria 
Perguntando aqui no Circo da Poesia: 
O que é que me falta fazer mais? 
- - - - - 
Eu projetei as pirâmides do Egito 
A água doce do rio Nilo eu destilei! 
Fui faraó da nação que tanto amei 
Ouvindo o povo me chamando de bendito. 
Reuni minha história num escrito 
E vi Cleópatra em vestidos sensuais 
Conquistando-me com trejeitos divinais 
Pra me amar como a outro não amou 
Mas um dia ela assim me perguntou: 
E o que é que lhe falta fazer mais? 
- - - - - 
Dei uns toques a um tal de Avicena 
Para escrever sobre a ciência Medicina 
Descobri a molécula da morfina 
E disse a Seturne: Isso aqui não envenena. 
Fiz Shakespeare escrever peça obscena. 
Falei pra Ghandi: vai promover a sua paz. 
Johanes Kepler era apenas um rapaz 
Quando lhe dei as leis da geometria. 
Agora pergunto, e por favor você não ria: 
O que é que me falta fazer mais?

Poeta Jesus de Miúdo

Nenhum comentário: