A LUTA CONTINUA!


ONDE A SERIEDADE É FULEIRA... E A FULEIRAGEM É SÉRIA!

segunda-feira, 31 de julho de 2017

POESIA POPULAR NORDESTINA

- MULHER NOVA, BONITA E CARINHOSA -

Numa luta de gregos e troianos
Por Helena a mulher de Menelau
Conta a história que um cavalo de pau
Terminava uma guerra de dez anos.
Menelau, o maior dos espartanos
Venceu Paris o grande sedutor,
Humilhando a família de Heitor
Em defesa da honra caprichosa
Mulher nova, bonita e carinhosa
Faz o homem gemer sem sentir dor.

Alexandre figura desumana
Fundador da famosa Alexandria
Conquistava na Grécia e destruía
Quase toda a população tebana.
A beleza atrativa de Roxana
Dominava o maior conquistador
Que depois de vencê-la o vencedor
Entregou-se à pagã mais que formosa
Mulher nova, bonita e carinhosa
Faz o homem gemer sem sentir dor.


A mulher tem na face dois brilhantes
Condutores fiéis do seu destino,
Quem não ama o sorriso feminino
Desconhece a poesia de Cervantes.
A bravura dos grandes navegantes
Enfrentando a procela em seu furor,
Se não fosse a mulher mimosa flor,
A história seria mentirosa.

Mulher nova, bonita e carinhosa 
Faz o homem gemer sem sentir dor.
Virgulino Ferreira o Lampião,
Bandoleiro das selvas nordestinas
Sem temer o perigo nem ruínas,
Foi o rei do cangaço no sertão,
Mas um dia sentiu no coração
O feitiço atrativo do amor.
A mulata da terra do condor
Dominava uma fera perigosa,
Mulher nova, bonita e carinhosa
Faz o homem gemer sem sentir dor. 
- - - x - - -
PARA OS 'INTELECTUAIS DE MEIA TILEJA' E OS IMBECILÓIDES QUE  "NÃO VÃO COM AS FUÇAS DE NÓS NORDESTINOS", DISCRIMINANDO NOSSA CULTURA,  NOSSA TRADIÇÃO E RIDICULARIZANDO O POETA POPULAR NORDESTINO - TAMBÉM CONHECIDO COMO REPENTISTA,  FAÇAM O GRANDE FAVOR DE LER ABAIXO QUEM É O  AUTOR DESTA BELÍSSIMA CANÇÃO QUE CERTAMENTE VOCÊS CURTIRAM, OU AINDA CURTEM... E CERTAMENTE AINDA CURTIRÃO.

Otacílio Batista Patriota nasceu a 26 de setembro de 1923, na então Vila de Umburanas, município de São José do Egito, Pernambuco, região do Pajeú das Flores, hoje cidade de Itapetim.
Filho de Raimundo Joaquim Patriota e Severina Batista Patriota, ambos paraibanos das cidades de Monteiro e de Teixeira. até os 16 anos trabalhava na agricultura com seus pais.
Vem de uma família de poetas e cantadores; sua mãe era sobrinha do primeiro Cantador do Nordeste Brasileiro – Ugolino do Sabugi, irmão dos poetas Nicandro Nunes da Costa e Agostinho Nunes da Costa Filho. Primo em primeiro grau dos famosos poetas Francisco das Chagas Batista, Antônio Batista Guedes e Pedro Batista, este foi cantador de primeira qualidade. Há em toda família, mais de cem cantadores.
Cantou a primeira vez no dia 06 de janeiro de 1940, com 17 anos de idade, em São José do Egito, numa Noite de Reis. Seus irmãos Dimas e Lourival já eram cantadores de fama.
Já cantou para seis presidentes da República: Eurico Dutra, Juscelino Kubitschek, João Goulart, Jânio Quadros, Figueiredo e o Sarney. Em 1983 cantou para o Papa, em Fortaleza - CE.
Exímio repentista, detentor de vários prêmios e primeiro lugares nas cantorias.
Já publicou vários folhetos, com os seguintes títulos: A morte do ex-governador Dix-sept Rosado (RN); Versos à Câmara Cascudo: recebendo por esse, o troféu “Padre Cícero Romão Batista”, numa competição de quarenta poetas; Zé Américo em Versos; O Valor que o Chifre tem (peleja com Dimas, seu irmão); Peleja de Zé Limeira com João da Mandioca; Peleja de Dom Pedro I com Pelé. Já gravou dez LPs. Publicou, em 1971, seu primeiro livro “Poemas e Canções”, cuja edição se encontra esgotada.
De parceria com o poeta Dr. Francisco Linhares, lançou e foi consagrado pelo povo, a Antologia Ilustrada dos Cantadores.(1976 e 1982)
Depois da Antologia (2a. edição) publicou: Poemas que o Povo Pede, Ria até Cair de Costa, Caçador de Veados, O que me falta fazer mais, e por último, Os três Irmãos Cantadores, cuja edição está esgotada. Pretende continuar escrevendo e cantando até que a morte o leve.
É autor da letra: Mulher Nova Bonita e Carinhosa Faz o Homem Gemer Sem Sentir Dor, gravada por Amelinha e Zé Ramalho.(1982), que serviu de trilha sonora no seriado da Rede Globo,.“O Lampião”, outra letra sua, foi gravada por Luís Gonzaga. O Papa e o Jegue, O grande  Pinto do Acordeon gravou.  O Dólar e o Cruzado, também é letra de sua autoria.
Agregando em tempo, a esta biografia, editou em 1993, o livro Poemas Escolhidos, com 151 páginas; Dois Poetas do Povo e da Viola de parceria com o poeta Oliveira de Panelas, em 1996.
Outros livros do autor: Poemas e Canções (1971); A Criança Abandonada e outros poemas; Os Versos Apimentados do Velho João Mandioca.
Outros cordéis do autor: Zé Limeira, Poeta dos Dsparates, Apelo ao Papa, Peleja de Otacílio Batista com Zé Ramalho, Dr. Alisando Cresce, Os Bichos contra a Ciência, O Namoro de Hoje em Dia, A Morte de Padre Zé.
Discos do autor: Otacílio e Dimas Batista (1984), Recife - PE; Cantador, Verso e Viola (com Lourival Batista, 1983); Viola, Verso e Viola com os irmãos Batista e Diniz Vitorino, 1973; Repentistas, os gigantes do improviso, com Diniz Vitorino, 1973; Apelo ao Papa, com Pedro Bandeira, 1980; Otacílio Batista do Pajeú, 1982; Só Deus improvisa mais com Oliveira de Panelas, 1979, Mec 1984; Gigantes do Improviso com Diniz Vitorino, 1973; Meio Século de Viola, 1989.
Outras participações especiais: Coletânea de Repentistas: Canção “Lua Divina”, gravada por Oliveira de Panelas, 1975; Nordeste: Cordel, Repente: canção: “Gado Bom Quem Tem Sou Eu” gravado por ele próprio.
 

Nenhum comentário: